Azores in 5 days - Açores em 5 dias | Day 1 - 1º Dia

Como partilhei ao vivo, pelas minhas redes sociais, Facebook e Instagram, estive recentemente em S. Miguel, Açores.


Não ia tão expectante para a beleza que ia encontrar em S. Miguel... Foi ver para crer!
Apesar de acreditar e confiar na opinião positiva de quem já conhece esta ilha do arquipélago, não esperava tanta beleza e boa energia.

Decidi não deixar passar mais tempo e aproveitar a frescura na minha memória, partilhando no meu blog, de forma um pouco improvável dado o seu maior conteúdo, todas as dicas que posso deixar a quem quer ir ou regressar a S. Miguel.


Não vou escrever sobre hotéis, alugueres de carro e voos, pois por aí não falta boa informação. Vou escrever sobre os sítios que visitei, como organizei as visitas de forma a aproveitar o tempo e encurtar distâncias, e também sobre caminhos quase secretos que nos levam a lugares indescritíveis.
Não poderei fazê-lo de uma só vez, pelo que vou fazer uma publicação para cada dia de visita, ou seja, cinco publicações e as respectivas fotografias.
Isto vai demorar, pois tenho de editar o texto, as fotos e relembrar tudo o que vos quero contar. Mas espero que fiquem atentos! E ainda vou tratar de traduzir tudo para inglês, pois apercebi-me de quantos estrangeiros existem a visitar os Açores, e de como devem gostar de ler dicas e conselhos!
Ao longo do texto reparem nos links que vou colocando e que vos conduzem ao Google Maps (ferramenta essencial!!).


1º Dia | Day 1

Aterrei no aeroporto eram 8h00! Fui levantar o carro, que já estava reservado, pedi um mapa da ilha (gentilmente oferecido) e conduzi até ao hotel, em Lagoa. Ofereceram-me o pequeno-almoço logo nessa manhã! Deixei as malas no quarto e aventurei-me!
Neste dia escolhi a zona da ilha a visitar com base no tempo! Pois, é que em sul pode estar a chover e no norte da ilha um dia de sol! Neste dia a lagoa do fogo e as furnas pareciam estar simpáticas no site spotazores. Visitem este site antes de começar o dia, vai ajudar muito!

Perdi conta ao número de paragens de carro que fui fazendo. A cada km era uma paisagem mais bonita que a outra, pelo que tinha de perder tempo a olhar e a fazer um scan de cada imagem na minha memória. A caminho da lagoa do fogo faço uma paragem na caldeira velha. Paga-se a entrada; 2€ por pessoa. Aconselho a levar um fato-de-banho e toalha velhos/usados porque as águas podem danificá-los, quer pela sua temperatura e composição. Neste parque perdi pelo menos 1,5/2 horas. Ele é pequeno, mas há muito para observar e tirar partido. Aqui podem encontrar cascatas e água quente para dar umas braçadas!
Estas são só algumas imagens!

CALDEIRA VELHA

CALDEIRA VELHA

Continuando a viagem de carro em direção à lagoa do fogo, deparo-me com esta imagem em baixo...
Páro e tiro mais fotos. Existe um trilho para descer. Eu fiz metade do trilho; é perigoso e estava tudo cheio de água. Vi algumas pessoas na beira da água, mas eu não consegui descer mais. A subida foi mais custosa, mas sempre é um bom treino de pernas!

LAGOA DO FOGO

Esta foto foi tirada na metade do trilho...estava quase lá!!

LAGOA DO FOGO

Já era quase hora de almoço e eu já tinha pensado que neste primeiro dia ia comer o mundialmente famoso...Cozido das Furnas!! Mas antes haveria de conhecer as furnas e perceber como é que se coze lá alguma coisa?!?!
Mais uma viagem de carro até à lagoa das furnas, que até foi rápida (fora as 1001 paragens que fiz de carro...). Paga-se 0,50 cêntimos para entrar no parque, e ao que parece paga-se à saída o tempo que lá estivemos. Mas verdade seja dita, aqui não estarão mais de meia hora, portanto vale a pena! A água esta em ebulição e cheira muito a enxofre, apesar de todos estas gases não serem tóxicos quando inalados. Logo ao lado está a lagoa das furnas...maravilhosa!!

LAGOA DAS FURNAS 



LAGOA DAS FURNAS

LAGOA DAS FURNAS

Entretanto fui almoçar. Escolho o restaurante "O Miroma". Liguei a marcar, não fosse chegar lá e ter de ficar em pé e à fome. Pedi o cozido das furnas, que vi com os meus olhos a sair das furnas (cada restaurante tem o seu lugar marcado para se fazer o cozido), dentro de um grande panelão. Dizem que antes era tudo cozido em lençóis e daí o sabor mais forte...mas já não é assim! Para entrada pedi a morcela frita com ananás. Amo ananás, mas morcela nem por isso. Mas posso dizer que foi a melhor morcela que já comi...sim!! E já provei muitas morcelas por todo o nosso Portugal. Gostei da comida e do atendimento; o preço é médio. No link podem ver os comentários que os visitantes fazem.

Deixei o carro estacionado e segui a pé até às caldeiras das furnas, onde, pelo caminho, podem ver fenómenos geológicos e locais atractivos!

CALDEIRAS DAS FURNAS

CALDEIRAS DAS FURNAS

Daqui segui novamente a pé até ao parque Terra Nostra. Foi andar para trás, passando de novo pelo restaurante onde almocei,  e mais uns km à frente. Atravessei literalmente a vila de Povoação. Infelizmente não fui à Poça da Dona Beija porque um local me disse que não valeria a pena. Mas hoje arrependo-me, depois de ouvir outros testemunhos. Portanto visitem!!

No parque Terra Nostra paga-se 8€ por pessoa para a entrada. Mas de facto só assim se faz uma manutenção deste pequeno paraíso. Não me custou dar este valor e acho que é justo.
Aqui, à semelhança da Caldeira Velha e da Poça da Dona Beija, também se podem tomar banhos quentes. O conselho do fato-de-banho e toalha velhos/usados mantém-se!
Neste parque perdi sensivelmente 3 horas. Tem muito para ver, apreciar e aproveitar. Tem caminhos quase secretos, em que estamos nós, a fauna e a flora. Pensei por momentos que existia sozinha no planeta Terra e distanciei-me de tudo... Total introspecção!
Aqui fiquei sem bateria na máquina fotográfica, mas ainda consegui umas fotos boas. Já eram umas 19h, apesar de o sol o desmentir, e ainda tinha uma boa caminhada para fazer até ao carro.

PARQUE TERRA NOSTRA

PARQUE TERRA NOSTRA

PARQUE TERRA NOSTRA

PARQUE TERRA NOSTRA

PARQUE TERRA NOSTRA

Cheguei ao hotel por volta das 20h30 e só voltei a sair para jantar! Estava exausta... Visitei pouca coisa, mas foi preciso um dia completo para isto tudo!
Fui ao restaurante "O Alambique", que fica em Lagoa. O Chef deste restaurante ganhou o prémio no 2º Festival "Adoramos a nossa Gastronomia", no Meo Arena em Lisboa, com a Alcatra. Por acaso comi uma grelhada mista de peixe que adorei! Preço acessível, bom atendimento e comida super bem confeccionada!
Por hoje é isto... amanhã começo a tratar do 2º dia!

Comments

Post a Comment

Popular Posts